Radio Imad Amor de Deus

sábado, 17 de janeiro de 2009

Projeto O Despertar da Identidade Negra

O DESPERTAR DA IDENTIDADE NEGRA - CONSCIENCIA NEGRA

Público-Alvo: Crianças de Series Iniciais do Ensino Fundamental

JUSTIFICATIVA:

O presente projeto, intitulado “O Despertar da Identidade Negra nas Series Inniciais do Ensino Fundamental”, traduz a necessidade de caráter social e político da escola de desenvolver nas crianças, desde cedo, uma consciência crítica que possibilite ações e atitudes positivas.
Responsável pelo processo de socialização, a escola estabelece relações entre crianças brancas e negras, possibilitando a convivência com diferentes raças e gêneros e a construção da identidade. Ao vivenciar essa proposta volta-se para a observação das diferenças enquanto características e abandonam-se preconceitos que ao longo do tempo da história serviam para a desvalorização dos atributos individuais.Como expressão de resistência às ideologias que marcaram e marcam a opressão ao negro, existe a manifestação de luta por meio das marchas,nas quais se pretende sensibilizar e conscientizar a comunidade a cerca do respeito às diferenças existentes nos grupos étnicos.Nessa ação vê-se o fortalecimento do compromisso com a defesa da construção do pleno exército da cidadania.Levando-se em consideração que é preciso educar o indivíduo para a convivência saudável no espaço em que está inserido, ao propor este trabalho, busca-se a compreensão de como são construídas as relações raciais.A importância disso consiste na quebra de preconceitos, inclusão social e promoção da equidade.
"A prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei".(Constituição da República Federativa do Brasil - Art. 5ºinciso XLII)

OBJETIVO GERAL:
- Possibilitar o desenvolvimento de valores básicos para a consciência da mistura das três raças que deu origem ao povo brasileiro, para o respeito ao outro e a si mesmo e para que compreendam, respeitem e valorizem a diversidade sociocultural e a convivência solidária em uma sociedade democrática.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Pesquisar palavras· em jornais e revistasRegistrar palavras pesquisadas·Ler texto·· Observar o mapa mundiExpressar a diferença entre 13 de maio e o 20 de novembroEscrever palavras relacionadas ao tema
·Registrar numerais,
· reconhecendo as quantidadesIdentificar o calendário mensal como parte integrante do calendário
Reconhecer o número de letras das palavras
·Localizar identificar distânciasPesquisar gravuras/fotos
·Expressar situações vivenciadas ligadas à religiosidadeIdentificar palavras que representem o nome de alimentos de origem AfricanaResolver pequenos problemas
· Emitir opinião sobre o que é preconceito racialOuvir músicas relacionadas ao tema e mostrar o que percebeu na letra e no som das músicasReconhecer som afroParticipar ativamente da Oficina do Corpo
·Demonstrar sua compreensão da história tempo de escravidão fazendo ilustraçãoIlustrar a música Canto das três Raças· Participar da construção do retrato étnico da turmaConfeccionar pequenos chocalhos, peças de vestuários, utensílios de mesaParticipar da montagem do painel da fraternidadeDemonstrar a compreensão das histórias Capoeira
· Menina bonita do lenço de fita, Toinzinho no gibi-Zumbi e o dia da consciência negra,Amigo do rei-Ruth RochaParticipar ativamente das brincadeirasDescobrir o sentido de algumas lendas de origem afro.
Sugestões de Atividades
1º) Semana: Desconstruindo o 13 de maioPesquisa em jornais e revistas das palavras: Trabalho, escravo, Brasil, Portugal e África.Identificação de palavras pesquisadas através de caça-palavras·· Leitura do texto “Zumbi pensava diferente”Observação do mapa mundi para· localização do Brasil, África, Portugal.Decomposição da palavra PALMARES· para formação de novas palavras.
2º) Semana: Zumbi dos Palmares - O dia 20 de novembroRoda de conserva enfocando a diferença entre o dia 13 de maio e o dia 20 de novembroTentativa de escrita de palavrasRegistro de numerais comparando quantidadesExploração do calendário mensal·· Exploração do calendário anual com observação de datas que marcam a história de negro.
3º) Semana: ReligiosidadeConstrução de um glossário com palavra de origem africanaRodas de conversa enfocando a irmandade dos homens, que todos somos iguais.Exposição de ervas presentes principalmente na cultura afroContagem de número de letras das palavrasLocalização identificando distâncias: Perto longe a partir da fala do narrador ao afirmar que os negros cativos vinham de muito longe.Pesquisa de gravuras ou fotos· que demonstrem atos fraternos entre brancos e negros.
Música:Audição da música “O conto das três Raças” (Clara· Nunes)Exploração de sons afros: tambor, atabaque,
· berimbauArtes:Ilustração da História Tempo de Escravidão (através· de pintura com guache)Confecção de fantoches com perfil afro; · Construção de retrato étnico da turma: produção de mural com fotos e frases que traduzem as características étnicas e culturais das crianças;Formação de painel coletivo com personalidades negras que alcançaram a fama;Construção de maquete de um quilombo;Confecção de chocalhos, atabaque e berimbau.Literatura:Trabalhamos as histórias: O ratinho branco e o· grilo sem Asas; Menina bonita do laço de fita e a lenda Negrinho do Pastoreio. O amigo do Rei Ruth Rocha e Gibi Zumbi e a Consciência Negra (dado pela prefeitura)
Sugestão de Dinâmica
OBJETIVO: Homenagear a etnia afro e acabar com o preconceito racial.
MATERIAL NECESSÁRIO: Bonecos e Caixinhas*Confeccionar os bonecos com rolos de papel higienico.OBS: Bonecos de etnias diferentes.* As caixas devem ser enfeitadas. Em cada caixa deve conter uma mensagem para que as pessoas abram e leiam.Dentro da caixa devem conter perguntas como:- Onde você guarda seu racismo?- Por que os protagonistas de novelas quase sempre são brancos e os negros empregados ou escravos?- Seria mesmo necessário cotas nas universidades se não houvesse racismo?Cada um lê a pergunta e guarda novamente.Em seguida debater sobre as questões lançadas.* As perguntas podem aumentar, diminuir ou modificar-se de acordo com o público, a realidade e faixa-etária do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário