quinta-feira, 16 de abril de 2009

TARSILA DO AMARAL



SUGESTÕES DE LEITURAS:
1- Quando nasceu a pintura?
O homem sempre sentiu necessidade de reproduzir a realidade e as coisas que povoam sua imaginação.Não se sabe exatamente quando o primeiro homem registrou com as próprias mãos, nas paredes das cavernas onde morava, aquilo que via e desejava.
As obras que esses artistas fizeram há milhares de anos são as primeiras pinturas de que se tem notícia.Naquela época, nenhuma mãe reclamava quando as crianças riscavam a parede! Bons tempos!

2- No começo do século 20, as pessoas que moravam no Brasil ainda não tinham descoberto que ser brasileiro era uma coisa especial. Naquela época, o quente era copiar as coisas que vinham da Europa. A música, a pintura e a literatura feitas aqui, de brasileiras, só tinham o nome, porque pareciam mais traduções das artes europeias.
Até que um grupo de pessoas parou para pensar: "poxa, nosso país é tão bonito, tem uma cultura tão rica! A gente tem que aprender a fazer as coisas do nosso modo! A gente não é europeu, nossa
língua é diferente, nossas comidas são diferentes, então nossa arte também tem que ser diferente da deles!"
Então, essas pessoas se juntaram e deram início a um movimento chamado de Modernismo. Esse movimento começou de verdade em 1922, quando aconteceu a Semana de Arte Moderna, um evento em que a turminha de artistas mostrou ao mundo suas idéias.
- Ah, tudo bem, mas onde é que a tal Tarsila do Amaral entra nessa história?Acontece que a Tarsila era uma dessas pessoas! Ela, que tinha nascido (no ano de 1886) e crescido em uma fazenda do interior de São Paulo, sabia muito bem que beleza que era o Brasil.
Mas, sabe como é, às vezes a gente demora um pouco para notar as coisas que estão bem debaixo do nosso nariz. Por isso, depois de se divorciar do seu primeiro marido, com quem ela se casou quando tinha 20 anos, a Tarsila passou um bom tempo morando na Europa, estudando artes plásticas com grandes mestres e pintando quadros muito bonitos.
Quando voltou para o Brasil, Tarsila conheceu a turma dos modernistas e se apaixonou por aqueles artistas cheios de ideias novas... e em especial por um deles, o escritor Oswald de Andrade. E é claro que o Oswald, vendo aquela pintora linda e talentosa, não resistiu, se apaixonou também e em 1926, os dois pombinhos estavam casados! E foi para o maridão que, em 1928, a Tarsila pintou seu quadro mais famoso, o "Abaporu". Quando Oswald viu aquela figura maluca e linda, toda colorida, ficou de queixo caído: mas aquilo era a tradução do movimento modernista!
E, por causa do quadro, ele escreveu um dos textos modernistas mais importantes, o "Manifesto Antropófago".- Ué, mas antropófago não é quem come gente? Esse tal de Oswald era meio esquisitão, hein?
Bom, é claro que o antropofagismo que ele estava propondo não era de verdade, era um jeito de simbolizar um pensamento! A ideia era mais ou menos assim; quando a gente come alguma coisa, a comida não sai exatamente como entrou, né? Dentro da gente ela se transforma em partículas menores, que se transformam em energia para a gente viver (e as coisas ruins se transformamem cocô e xixi).O que o Oswald pensava era que a cultura europeia tinha que ser digerida pelo "organismo" brasileiro, as coisas boas tinham que se transformar em um novo jeito de fazer arte, e as coisas ruins tinham que ser jogadas fora!

3- Curiosidades:
1- "Abaporu" foi o quadro brasileiro de maior valor vendido até hoje. Seu preço alcançou US$1.500.000, e foi comprado pelo banqueiro argentino Eduardo Costantini.
2- Tarsila anulou seu casamento com o primeiro marido em 1925 para casar-se com Oswald de Andrade em 1926. O então presidente eleito Washington Luís foi o padrinho de Oswald e Júlio Prestes (na época governador do Estado de São Paulo) o padrinho de Tarsila.
3- Depois de 1929, com a crise do café no Brasil, o pai de Tarsila perdeu grande parte de sua fortuna e ela trabalhou como colunista nos Diários Associados de seu amigo Assis Chateaubriand.
4- Tarsila gostava muito de anotar novas receitas detalhadamente, porém nunca chegava a fazê-las. - A tela "O Pescador" foi vendida ao governo russo durante sua estada por lá em 1931. O dinheiro obtido teve de ser gasto no próprio país, uma vez que não podia ser convertido em outra moeda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário