segunda-feira, 6 de abril de 2009

A QUESTÃO É APRENDER A APRENDER

1 – Concepção escolanovista do ensino·
A iniciativa cabe ao professor, que é ao mesmo tempo, o sujeito do processo, elemento decisivo e decisório no ensino.· A questão pedagógica é aprender a aprender.

2 – O que é aprendizagem?
O ensino visa a aprendizagem, mais o que é a aprendizagem? É um fenômeno bastante complexo, mas existe hoje muitas teorias sobre a aprendizagem.Aprendizagem não é apenas um processo de aquisição de conhecimentos, conteúdos ou informações. Aprendizagem é um processo de aquisição e assimilação de novos padrões e novas formas de perceber, ser, pensar e agir. Assim, podemos dizer que a aprendizagem é a mudança de comportamento, ou seja, são todas as transformações que o professor provoca no aluno nas maneiras de pensar, agir e sentir.Para que alguém aprenda é necessário que ele queira aprender. Por isso, é muito importante que o professor saiba motivar seus alunos.O professor pode criar uma situação favorável à aprendizagem, através de uma variedade de recursos, métodos e procedimentos de ensino. Para criar essa situação o professor deve:* Conhecer os interesses atuais dos alunos para mantê-los ou orientá-los nas aulas;
*Buscar uma motivação duradoura para conseguir do aluno uma atividade interessante e alcançar o objetivo da aprendizagem.
Entre motivação e aprendizagem existe uma mútua relação que o professor não pode esquecer:*Sem motivação não há aprendizagem;* Os motivos geram mais motivos;
*O êxito na aprendizagem reforça a motivação.

Concluindo:
*Não há ensino sem aprendizagem;
* Há uma relação entre o ensino e a aprendizagem;* Ensinar e aprender são processos complementares na construção do conhecimento.
No desempenho adequado do professor, o que não se pode deixar de cumprir são as funções inerentes ao exercício de uma docência produtiva:*Dar ao aluno o conhecimento de seus limites e fazer cumprir as regras previamente estabelecidas;*Selecionar os conteúdos que serão desenvolvidos em cada período (bimestre);*Apresentar aos alunos a programação da disciplina, incluindo as formas de avaliação por ela privilegiadas, avaliação esta que deve ser contínua, visando proporcionar eventuais correções de rumo tanto por parte dos alunos, como do professor;* Planejar suas aulas, prevendo técnicas, materiais e conteúdos;* Ouvir seus discentes e acatar, quando adequadas, as sugestões por eles oferecidas, justificando quando não for aceitá-las;*Considerar as experiências específicas de seus alunos, incorporando-as ao conteúdo da disciplina, lembrando-se de que a significação é um dos requisitos para que a aprendizagem seja efetivada;*Ser competente e atualizado, tanto no domínio do conteúdo a ser ministrado como nas formas de apresentá-lo;*Não hesitar diante de situações que exijam firmeza e decisão;
*E acima de tudo não esquecer que seu aluno é seu parceiro e, como tal, tem vez no desenvolvimento de seu curso, dando-lhe ritmo próprio.
Para o professor tornar efetiva sua atuação profissional enquanto docente, não há como ignorar o fato de que o centro de toda e qualquer ação didático-pedagógica está sempre no aluno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário