domingo, 7 de junho de 2009

ARTES

1) A música e a pintura sempre estiveram ao lado de Paul Klee. Dessa maneira, torna-se impossível "ler" as suas obras sem relacioná-las com a música. Ela embalava suas fantasias, sendo "seu surrealismo" voltado para seus sonhos poéticos, não se integrando à contemporaneidade musical da época (velocidade).

A) Proposta em sala de aulaO arte-educador poderá selecionar trechos do desenho animado Fantasia, de Walt Disney, em que aparecem representações visuais de obras musicais de compositores como Bach, Tchaikovsky, Ducas, Stravinsky, Beethoven, Schubert e outros. Ao passar esses trechos do filme, o professor estará sensibilizando o aluno quanto ao plano em que Klee trabalhava suas emoções, juntando a audição com o processo visual. O professor conduzirá seus alunos a perceber a harmonia e a atmosfera que compõem a musicalidade e a ingenuidade pueril das obras de Klee.
B) Vivenciando a proposta em sala de aulaNessa etapa do trabalho, o professor colocará como fundo musical trechos selecionados das composições musicais que apareceram na etapa anterior e pedirá aos alunos que, ao ouvi-los, identifiquem no livro sobre Paul Klee obras que apresentem uma maior "musicalidade". O professor poderá estabelecer alguns critérios com seus alunos e trabalhar com a livre associação de idéias, tentando fazer uma listagem de palavras que o aluno extrairá da observação das obras selecionadas (como por exemplo leveza, harmonia,
linha, cor, forma, magia, fantasia etc.) dando um maior enfoque às palavras que traduzirem o sonho imaginário e o realismo mágico encontrados na personalidade artística de Klee.
C) Conclusão da proposta
Sugestão de material:papel canson aquarela pincéis
O arte-educador poderá pedir a seus alunos que elaborem uma composição visual por meio de ressonâncias musicais - ecos de sons musicais gravados na memória - aplicando apenas o sentido de associação com os objetos e trabalhando com as reservas da imaginação e das lembranças (subconsciente).
2) "Não somente Klee utilizava as cores do círculo cromático, como todas as nuanças, todas as analogias melódicas imagináveis, mas ainda faz voltar à sua paleta as tonalidades marrom quente e cinza frio. E eis aí a forma geométrica simples também justificada pela cor: os contornos geométricos simples dão à cor uma sonoridade mais pura - ainda mais, para se poderem organizar melodicamente,as cores exigem um
ritmo de superfícies geométricas simples" (Schmidt, p. 108).
A) Proposta em sala de aula
O professor deverá pedir a seus alunos que selecionem todos os títulos das obras de Klee contidos no livro. Após essa seleção, que deverá ser feita por escrito, o arte-educador deverá pedir a seus alunos que criem um poema utilizando a sonoridade e os sentimentos contidos nas palavras encontradas. É importante lembrar a influência de Freud na obra de Klee.
B) Vivenciando a proposta em sala de aula
Para tornar essa proposta mais lúdica, o arte-educador poderá usar a receita do poema dadaísta, ou utilizar a linha poética do próprio aluno.
Receita do Poema Dadaísta- Pegue um jornal.- Pegue a tesoura.- Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.- Recorte o artigo.- Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e coloque-as num saco.- Agite suavemente.- Tire em seguida cada pedaço, um após o outro.- Copie conscienciosamente na ordem em que as palavras são tiradas do saco.- O poema se parecerá com você.- E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.(Helena: 1993, p. 51)
C) Produção plástica
O professor deverá pedir a seus alunos que selecionem as técnicas utilizadas por Klee e que adaptem uma delas para ilustrar o seu trabalho.
Sugestão de materiais:cartão, tela, papel de carta, papéis em geral (para suporte)
Técnicas:
aquarela, óleo, lápis, nanquim, gesso, tecido (musselina), malha de arame, linoleogravura.
3) O professor poderá trabalhar com a obra de Klee Ad Parnassum (o título indica morada de Apolo e das musas), de Joseph Fux, em que, por meio da
música, o aluno liberará suas emoções e sentimentos e criará desenhos pela elaboração de sons variados.
A) Desenvolvimento da atividade práticaO arte-educador poderá colocar uma música de fundo para criar uma atmosfera mais envolvente. Sugerimos que o professor escolha uma das músicas do disco (fita cassete ou CD) Concerto para uma voz (Saint-Preux).
a) Etapa de sensibilização\par No primeiro momento poderá pedir a seus alunos que anotem suas idéias, emoções e sensações, após observação da obra.
b) Etapa de descriçãoPor meio da observação, o aluno responderá se a obra contém:
( ) linhas
( ) ângulos
( ) transparência
( ) cores
( ) formas
( ) número
( ) manchas
( ) planos
( ) letras
( ) figuras
( ) movimento
( ) texturas
c) Etapa de análise linear e figurativaPassado o processo de descrição:
- análise da obra na sua estrutura linear:
( ) retas
( ) horizontais
( ) intercaladas
( ) contínuas
( ) verticais
( ) interrompidas
( ) inclinadas
( ) curvas
( ) grossas
( ) sobrepostas
- análise da obra quanto à forma:
( ) círrculo
( ) quadrado
( ) retângulo
( ) triângulo
( ) oval
( ) trapézio
d) Etapa de finalizaçãoAproveitando as sensações e o envolvimento dos alunos com a pintura de Klee, o arte-educador poderá propor-lhes a elaboração de uma bandinha, dividindo entre os alunos a tarefa de fazer instrumentos musicais com sucata (Jeandot: 1990). Depois, a classe será dividida em duas turmas: num primeiro momento, uma turma tocará a sua composição musical e a outra fará um desenho ilustrando os sons apresentados. Depois o professor inverterá os papéis dos grupos.
B) Conclusão da atividade prática
Sugestões de atividades:Fazer um desenho utilizando elementos visuais que descobriu na obra analisada durante a atividade.Escrever um pequeno texto ou um poema sobre a obra ou sobre Paul Klee.Fazer uma composição plástica utilizando a colagem de vários materiais como letras, palavras, números etc.
4) O professor pode fazer a interpretação da obra
O peixe dourado
A) Proposta em sala de aula\par Num primeiro momento, o arte-educador poderá pedir a seus alunos que anotem suas idéias, emoções e sensações, após observação da obra O peixe dourado (se houver a possibilidade de mostrar aos alunos uma reprodução maior que a do livro, o resultado do trabalho será melhor).
B) Interpretando a obra O peixe dourado
O aluno já sentiu, descreveu e analisou a obra.
Para se fazer a interpretação, pode-se colocar na lousa algumas perguntas, para que ele escolha apenas uma, respondendo-a por escrito.
C) Conclusão da propostaPassadas as etapas A e B, o aluno já terá condições de interferir na obra. Pela observação de seu mundo, o aluno será o criador de uma nova obra por meio da ressonância de suas emoções e idéias, que fruíram durante as etapas anteriores, elaborando um desenho que utiliza os elementos visuais que descobriu na obra analisada.
5) O professor poderá sugerir a seus alunos que leiam o livro Som, de Brenda Walpole, Melhoramentos.
6) Num trabalho conjunto com a disciplina Arte-Educação, os alunos poderão ouvir a obra Pedro e o lobo, do compositor russo Sergei Prokofiev, cujas personagens são instrumentos, e ilustrar, isto é, fazer um livro desenhando os personagens e o cenário pelas imagens visuais que a música sugeriu.
7) Juntamente com o professor de Arte-Educação, o professor de Ciências poderá fazer a bandinha proposta no exercício 3.

Um comentário:

  1. Oiiiiii, e ai como vai? como esta? Bom as suas coisinhas estão prontas, só esperando vc me dizer que podemos mandar uma para a outra, não se esqueça de colokr o numero do pacote que eles registram no correio. E o curso me diga pelo menos o valor, como a gente faz, eu e minha amiga estamos muito curiosas...

    ResponderExcluir